Conta-nos Como Foi

Conta-nos Como Foi, por Alda&Tiago

13:12 Branco Menta 0 Comments


O Tiago e a Alda casaram este ano, e são a prova de como se consegue organizar um casamento em pouco tempo e sem grandes custos. Pelas fotografias que aqui partilham connosco, podemos concluir que fizeram um óptimo trabalho no que toca a design e decoração da festa.
Entrem nesta viagem e conheçam um pouco da história deste casal e de como correram os preparativos do casamento.


Brando e Menta: Quanto tempo namoraram até decidirem dar este passo?
Cerca de 2 anos

Brando e Menta: Já moravam juntos e decidiram avançar com o casamento, ou fizeram de forma tradicional: casar e sair de casa?
Já morávamos juntos há 1 ano.

Brando e Menta: Porque é que hoje em dia os jovens (tal como vocês) decidem casar apenas pelo civil e deixar o religioso para trás?
No nosso caso não fazia sentido termos um casamento religioso porque nenhum de nós é religioso. Acrescenta-se ainda o facto de a Alda não ser católica e de não ter sido baptizada, o que é um impedimento à realização de um casamento católico (ou, no mínimo, um custo extra :)).

Brando e Menta: Houve algumas peripécias na organização do casamento?
Organizámos o casamento em poucos meses, o que tornou a procura de um lugar para a cerimónia quase numa aventura. No entanto, assim que encontramos o sítio onde acabamos por fazer o casamento, foi tudo bastante mais simples.

Brando e Menta: O casamento teve um tema? Qual?
Não houve um tema fixo, mas houve vários apontamentos relacionados sobre viagens. Os convites, as etiquetas das ofertas e os identificadores das mesas tinham como fundo um mapa-mundo e as mesas dos convidados tinham nomes de cidades que visitámos juntos: Londres, Berlim, Praga e Roma. A nossa mesa era a Nova Iorque, que foi o destino de lua-de-mel.

Brando e Menta: Onde conseguiram poupar mais dinheiro? Fomos poupando em tudo, por vários motivos. Para nós, o casamento não é uma celebração consumista, mas antes um momento de partilha com outras pessoas que dispensa grandes alaridos e demonstrações.
Assim, fazendo só o civil já dispensámos o custo do casamento religioso. O sítio onde decorreu o casamento (casamento civil e toda a boda), para além de ser súper recomendável e simpático, também tem preços acessíveis independentemente de estar a realizar um casamento ou outro tipo de cerimónia.
A nossa roupa não foi comprada em lojas de noivos, porque não nos identificamos com o estereótipo dos noivos que é comummente vendido.
Também tivemos outros custos reduzidos: os convites, ofertas e afins foram desenvolvidos por nós, pelo que só pagámos efectivamente os materiais utilizados, e as fotografias foram tiradas por um amigo nosso (que pratica preços mais acessíveis e desenvolve um trabalho que recomendamos).

Brando e Menta: Onde gastaram mais dinheiro?
Na lua-de-mel :)

Brando e Menta: No copo de água o que consideram mais importante? O espaço? A comida? A música?
O ideal é encontrar um espaço com bom serviço e boa refeição. Só tivemos música na altura dos aperitivos, logo após o casamento civil e antes da refeição, pelo que foi importante termos a possibilidade de a termos e de ser do nosso agrado. No entanto, a refeição acaba por ser o que fica mais na memória, assim como o serviço, e sobre isso não temos qualquer queixa a apresentar. Foi um dia despreocupado e muito feliz :)

Brando e Menta: Escolham uma palavra para descrever o dia do vosso casamento.
Fabuloso!

Brando e Menta: O que aconselham a futuros noivos para prevenir alguns contratempos que vos aconteceram?
Aproveitem todo o processo de preparação do casamento e façam aquilo que vos deixar mais felizes. É vosso dia, por isso façam apenas as cedências necessárias para que o dia se identifique com aquilo de que mais gostam. Ah, e partilhem todo o processo entre os dois - acho muito importante toda a parte até ao casamento, para que sejam momentos que vos unam ainda mais, como aconteceu connosco.
No dia, evitem preocupações. :)









You Might Also Like

0 comentários: